terça-feira, 17 de julho de 2018

Sobre dias entediantes à espera das férias e metas um tanto peculiares

E é ao som de Two Door Cinema Club que eu começo esse post sem algo específico em mente. Estou me remoendo para escrever algo aqui no blog há uns bons dias, mas sinto que as ideias se negam a aflorar. Mas e aí, pessoal, como estão? Já estão de férias? Infelizmente, ainda tenho mais uma semana de aula e só a partir de terça que vem terei o direito de usufruir do tempo que tenho para aproveitar a benção que os humanos chamam de férias. Falando em férias, fiz uma listinha de afazeres para esse tempo em que ficarei em casa e pensei em compartilhá-la com vocês. É algo bem básico, sem muito frufru.

1. Escrever, no mínimo, dois capítulos de Double Trouble.
Double Trouble é o nome de umas das histórias que estou escrevendo e é um dos meus principais projetos esse ano, portanto pretendo dar meu melhor para escrever o máximo que puder essa belezinha até o fim do ano.

2. Acordar às 8:00 e dormir às 22:30.
Além de ser mais uma tentativa de regular meu sono, acho que para aproveitar bem essas férias, tenho que acordar cedo, por isso estabeleci essa meta. Pretendo curtir ao máximo o tempo livre que tenho.

3. Fazer, no mínimo, 2 trailers.
Pois então, meus caros, eu faço trailer de fanfic e eu abri os pedidos recentemente e tenho alguns para fazer e como tempo livre é o que eu mais terei futuramente, pretendo gastá-lo fazendo aquilo que gosto. Momento propaganda: caso queiram ver alguns dos meus trabalhos, clique aqui.

4. Ir à Tia Kuka com a Joana.
Alô, alô, Joaninha! Quero tomar sorvete contigo mesmo que esteja frio! Bora marcar o dia e sair por aí, viver umas aventuras juntas e trocar umas palavrinhas!

5. Terminar de ler Fangirl.
Fangirl, sem sombra de dúvida, é um dos melhores livros que já peguei para ler. Além de me identificar extremamente com a personagem, o fato de tratar de assuntos um tanto geeks fazem com que eu me apaixone cada vez mais pela história, mas infelizmente o tempo anda curto para continuar minhas leituras, portante espero terminar de lê-lo nessa meio tempo livre.

6. Terminar de ler Peter Pan.
Confesso que Peter Pan é um clássico que me chama atenção. Já comecei a ler o livro, mas quem disse que eu consigo terminar as coisas ultimamente?

7. Ver a segunda temporada de Stranger Things.
Pois é, meus caros, a segunda temporada de Stranger Things está aí e eu ainda não vi nem um mísero spoilerzinho dela. Estou ansiosa para saber quais são as novas aventuras da melhor grupinho que respeitamos.

8. Começar a ver Anne With An E.
Netflix será uma minha grande parceira nessa férias (junto com a Joana). Anne With An E é aquela série que desejo de começar é grande, mas a preguiça é maior. Espero deixar a preguiça de lado para ver.

9. Ir ao cinema sozinha.
Gostaria de ter minha primeira experiência saindo livre, leve e solta apreciando a sétima arte. Não saio sozinha com frequência, só para comer coxinha e, sinceramente, é legal ter um tempo consigo mesmo.

10. Reler Assassinato no Expresso do Oriente e ver o filme.
Adorei o livro, mas infelizmente não tive a oportunidade de ver o filme em cartaz, então pretendo vê-lo assim que terminar de reler o livro.

11. Tomar vergonha na cara e começar a estudar.
Quem ainda está enrolando horrores para estudar tanto para o ENEM, quanto para o vestibular e porque Katherine? Estava pensando seriamente em deixar tudo para o ano que vem, mas acho que eu só preciso me organizar direitinho que dá tudo certo.

12. Comer coxinha no centro com alguém.
Se tem uma coisa que eu adoro no centro da minha cidade, é o Mini Snack, uma estabelecimento onde vendem coxinhas de copo. Não sei ao certo quem seria meu acompanhante, mas saiba que você está convidada a ir comer no Mini Snack comigo, Joana.

E aí, quais são as suas metas para essas férias? Alguma meta em comum? Me contem! Estou doida para saber. Por enquanto é só, meus caros. Fiquei bem e até mais!

domingo, 24 de junho de 2018

Às vezes eu tenho preguiça de fazer posts

Isso mesmo que você leu: eu tenho preguiça de fazer posts. Tenho várias ideias em mente, textos maravilhosos, projetos fantásticos, mas a vontade de escrevê-los se encontra mínima. Inclusive, comecei um texto para postar aqui há seis dias e até agora não terminei. Vejamos como a preguiça é um hábito ruim: deixar de fazer o que gostamos para não fazer nada se tornou um círculo vicioso. Estou procrastinando há meses para começar a estudar tanto para o ENEM, quanto para o vestibular e cada dia que passa sobe um arrependimento ainda maior por não conseguir estudar como gostaria. Afinal, a pergunta que não quer calar é: por que eu não estudo logo? Talvez porque eu me sinta pressionada demais. Terceirão é assim, meus caros: um novo desafio a cada dia. Confesso que meu terceiro ano não está sendo como o esperado. Se bem que até hoje não sei ao certo o que esperar do meu último ano na escola. Atualmente, a única coisa que espero é não rodar por falta. Mas e vocês, pessoas? Como andam? Muitos desafios pela frente? Muita preguiça? Me contem! Estou doida para saber. Foi isso, meus caros. Até mais!

quarta-feira, 30 de maio de 2018

Five: aqueles músicas 10/10

Olá, meus caros! Tudo bom?
E aí? Como anda a vida? Muito agitada? Por enquanto, meus dias tem sido monótonos. Afinal, minhas aulas só voltam semana que vem devido a greve, o que eu considero algo bom e ruim, já que suponho que minhas férias de inverno tenham ido para o brejo depois dessa. Enfim, hoje resolvi trazer algumas musiquinhas para você. Elas são algumas das minhas preferidas atualmente e as mais tocadas tanto do meu Spotify, quanto no meu celular. Então, bora conferir?

domingo, 20 de maio de 2018

Aquela famosa fase da vida em que você sabe tudo e ao mesmo tempo nada

Olá! E aí? Tudo bem?
Cheguei a conclusão de que tenho preguiça de entrar no computador de vez em quando. Talvez esse seja um dos motivos pela qual eu uso tanto o celular. Além do mais, poucas horas atrás, cheguei a um dilema: estou na fase da vida em que você sabe tudo e ao mesmo tempo nada. Eu sei que quero cursar Escrita Criativa, mas ainda não sei ao certo em que área poderei trabalhar; eu sei que quero escrever, mas não sei o quê; basicamente, é uma vida resumida em sei, mas não sei. Nunca pensei que chegaria a esse ponto, mas ao mesmo tempo me parece algo tão normal. Uma das poucas coisas que tenho em mente ultimamente é se é comum se sentir tão perdido de vez em quando. E vocês? Como se sentem atualmente? Muito perdidos ou muito achados? Me contem. Estou curiosa para saber. Enfim, nos encontramos em breve, meus caros.

segunda-feira, 30 de abril de 2018

Olá, meus caros, quanto tempo!

Faz um bom tempo que não resolvo dar as caras por aqui, então: olá, meus caros, quanto tempo! Mesmo sem dar as caras por um bom tempo, sinto que o blog fez falta nesses últimos anos. Foram muitas mudanças e muitos fatos que aprimoraram meu ser e alteraram meus pontos de vista e por mais que eu escrevesse sempre que desse na telha e fosse à psicóloga toda semana, ainda sinto que faltava algo e, finalmente, posso concluir que o Indie era esse buraquinho da saudade que morava dentro de mim. Bom, não há mais o que dizer além disso, mas saibam que pretendo encontrá-los novamente muito em breve. Afinal, tenho várias peripécias para relatar em Deusa da Destruição e muitas coisas nas quais transformar em palavras por aqui. Enfim, até mais, pessoal!.